terça-feira, 4 de maio de 2010

Relação Sexual Entre Deficientes

O assunto "SEXO" ainda é tabu. E "TESÃO" ainda é julgado um nome feio para uma sociedade conservadora entre pessoas consideradas “NORMAIS”. Imagine como são avaliadas as relações amorosas e sexuais entre os portadores de deficiência física? Aquele que perdeu as faculdades motoras, que ficou mutilado por causa de acidentes ou por doenças, poderá sofrer uma mutilação emocional, se seus desejos sexuais e amorosos não forem aceitos pelos familiares, em primeiro lugar, e pela sociedade, de um modo geral. Ele já sofre com sua autocrítica e, quando supera seus próprios preconceitos e descobre o amor correspondido, ganha auto-estima e encontra força psicológica para realizar seus desejos e acreditar na sua capacidade de conviver com a sua diferença.
A sexualidade de um modo geral não se limita apenas aos órgãos genitais, à penetração e ao orgasmo.


Existem muitas maneiras de curtir o prazer numa troca de olhares, num roçar de mãos, num abraço, num beijo, num ficar pertinho, abraçadinhos. E, para quem não sabe, muitos deles estão aptos para o acto sexual.

O importante é que o deficiente físico se liberte da vigilância de seus pais, que descubram suas potencialidades e assumam suas próprias vidas como puderem.

1 comentários:

KARINA SILVA disse...

Está fantástico este teu post. muito bem...
gostei muito, vou colocar no meu facebook mas claro que vou colocar o autor e o endereço do teu blog.
:-D

Enviar um comentário